A importancia do sono para o atleta

sono-e-esporte

 

O site mundotri, que é voltado a atletas praticantes de triatlo, divulgou uma matéria muito interessante falando sobre a importância do sono para a recuperação de atletas, segundo eles ” A equação treinos e descanso é algo muito particular a cada atleta, pois depende da rotina diária de cada um”, ou seja quanto mais se treina em busca de um resultado melhor, mais importante é o sono para se chegar a esse resultado!

Falar que o sono é importante para a recuperação, chega a soar como clichê, parece obvio, mas há um motivo para os atletas(casuais e profissionais) colocarem o sono no topo de sua lista de prioridades, ” No que se refere à recuperação, o sono cumpre um papel fundamental, pois é o período quando os tecidos corporais mais se regeneram, especialmente pela síntese do hormônio do crescimento (HGH)”.

Mas a coisa não é tão simples quanto parece, é necessário um equilíbrio entre sono e treino, a atividade física é um dos segredos para uma boa noite de sono, porém, quando se passa do limite o tiro pode sair pela culatra, ” Um dos sintomas do overtraining(excesso de treino)  é, exatamente, a insônia”, ou seja, muito treino pode resultar em uma noite ruim e consequentemente em uma recuperação deficiente.

Um estudo recente da Universidade de Loughborough e publicado no prestigiado Journal os Sports Science fala exatamente sobre isso:

O estudo submeteu os participantes, 13 ciclistas bem treinados, a uma carga de 9 dias com o dobro do volume em relação ao que estavam realizando antes do experimento e com intensidade maior (um protocolo que simula com certa precisão os training camps realizados por atletas profissionais visando as Grandes Voltas).

Além das conclusões sobre o efeito do excesso de treino sobre o sono, a equipe de pesquisadores descobriu que o aumento da ingestão de carboidratos pode reduzir a fadiga e os sinais de overtraining, melhorando a qualidade do sono. A mudança na dieta, no entanto, não pode eliminar completamente os efeitos do overtraining.­

Assim, parece haver um ponto ideal para cada indivíduo no que se refere ao equilíbrio entre treinos e sono. Nesse ponto, o atleta usa o exercício para ter uma boa qualidade de sono e, ao mesmo, utiliza o bom sono para se recuperar melhor.

Há casos emblemáticos do uso do bom sono para recuperação. A maratonista medalhista olímpica Deena Kastor (EUA) sempre foi uma grande defensora de muitas horas de sono. A recordista norte-americana de maratona e meia maratona costumava dormir 10 horas por dia, além de mais 2 horas de soneca após o almoço. Apesar de poucos atletas amadores poderem ter essa rotina, eles podem tentar melhorar a quantidade e a qualidade do sono, evitando interrupções.

Segundo Dr. Brian Bechill, que também é um treinador certificado pela USATriathlon (Federação Norte-americana de Triathlon), os atletas amadores costumam subestimar a importância do sono. Ele cita ainda que pesquisas recentes mostram maiores problemas de glicemia e envelhecimento acelerado decorrente de privações de sono.

Os atletas precisam compreender que treino e sono andam juntos. A ótima performance vem de um equilíbrio sutil entre eles. Não pense que dormir é perda de tempo, se você procura longevidade e qualidade de vida no esporte, esse deve ser um aspecto central de sua rotina.

fonte: mundotri.com.br

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Slider by webdesign